Publicado em Dicas

Tenha uma gravidez saudável praticando atividades físicas

Tenha uma gravidez saudável praticando atividades físicas

Dicas de atividades físicas, benefícios e cuidados para uma gestação saudável

Todos sabemos dos benefícios das atividades físicas e isso é incontestável. Também sabemos que elas podem beneficiar as mamães que estão passando por uma gravidez. Mas muita gente fala para as mães pegarem leve e para fazerem no máximo alguma caminhada ou alongamento. Nesse artigo vamos falar um pouco sobre a atividade física na gravidez e como fazê-las corretamente sem correr nenhum risco.

Um estudo da Universidade Federal de Pelotas (RS) revelou que as mulheres que fizeram atividades físicas na gestação tinham 50% menos de chances de ter um parto prematuro.

Muitos outros benefícios as atividades físicas trarão para a vida da gestante se ela começar a praticar diariamente. Por fortalecer a musculatura, ela não sofrerá tanto com dores nas pernas e nas costas, engordará menos e correrá menos riscos de desenvolver doenças como hipertensão e diabete gestacional.

Se você já acha que está com falta de disposição e ficará mais cansada ainda se começar a fazer algum exercício físico, saiba que está enganada. Por ter mais sangue na circulação, flexibilidade e por aliviar o estresse, você acaba até tendo mais disposição do que antes.

Saiba os benefícios de alguns exercícios na época da gravidez:

Hidroginástica

Talvez a mais famosa atividade física na gestação, a hidroginástica é bastante recomendada para as gestantes por ser uma atividade física de intensidade moderada.

O benefício dela é que a flutuação na água ajuda a aliviar o peso da gestação e diminui o impacto dos movimentos sobre as articulações do corpo. Além disso, ela ajuda no fortalecimento do abdome e pode até aliviar um pouco as dores do parto.

Mas é necessário tomar alguns cuidados na hora da prática da hidroginástica. Dê prioridades para as aulas de hidroginástica que são específicas para gestantes para conseguir fazer os movimentos certos e não ocasionar dores musculares.

Também preste atenção na temperatura da água para não elevar demais a temperatura do corpo. Fique de olho na sua frequência cardíaca e na sua disposição. Se já estiver muito cansada, está na hora de dar uma pausa.

Pilates

Pilates na Gravidez

Outra atividade que também é bastante praticada pelas mulheres grávidas é o pilates. Diferentemente da hidroginástica, que pode ser praticada por mulheres que não tinham o hábito da ginástica antes da gravidez, com o pilates não ocorre o mesmo, pois possui exercícios um pouco mais intensos.

O pilates ajuda no fortalecimento muscular, alivia desconfortos lombares e distribui melhor o peso corporal. No entanto, é preciso fazer o acompanhamento da evolução da gestação para poder adequar melhor os exercícios físicos.

Alongamento e Yoga

alongamento e yoga na gravidez

A maior vantagem do alongamento é a prevenção de dores musculares e lesões, pois eles aumentam a flexibilidade e ajudam a relaxar os músculos que estão sobrecarregados, como pernas e joelhos, pela mudança corporal ocasionada pela gravidez.

No entanto, é importante tomar um pouco de cuidado com o excesso para não prejudicar articulações e ligamentos, que estarão mais sensíveis por causa dos hormônios.

Assim como o alongamento, a yoga também ajuda na flexibilidade e na elasticidade do corpo. Além disso, ela ajuda no equilíbrio e na circulação respiratória, pois trabalha a respiração e o relaxamento, aliviando o estresse.

Outras atividades

A caminhada e a musculação também são importantes na gestação. A caminhada, por ser uma atividade física simples e de pouco impacto, é bastante recomendado pelos médicos. O ideal é caminhar diariamente para ajudar na forma física, fortalecendo a parte inferior do corpo.

A musculação precisa ser bem orientada, com exercícios físicos específicos para gestantes. Já existem profissionais no mercado que criam um treinamento funcional focado na mulher grávida.

Cuidados especiais

O mais importante é não passar do seu limite físico. Se começar a ter dificuldade de respirar, se sentir muito cansada ou dolorida, está na hora de baixar o ritmo ou descansar. Tontura, náuseas, aumento de inchaços nos pés e nas mãos e visão embaçada são sintomas que mostram que você pode estar exagerando na atividade física.

Exercícios que podem causar colisão, como futebol e vôlei, devem ser extremamente evitados. Também evite esportes como andar de bicicleta, patins e outros que podem causar queda.

Não esqueça de sempre estar em comunicação com o seu médico. Falamos dos benefícios das atividades físicas na gravidez, mas sempre quem dará a palavra final será ele. Por isso, converse com seu médico sobre quais atividades físicas você poderá fazer e se há alguma restrição.

As mulheres que não tinham a prática de fazer exercícios, devem começar só a partir do terceiro mês de gestação, pois o embrião já se implantou, correndo menos risco de aborto.

Por último, mantenha-se sempre hidratada, antes, durante e depois do treino. Fazendo esses exercícios e tomando os cuidados necessários você terá uma gravidez agradável e saudável.

Publicado em Dicas

Saiba o jeito certo de como lavar as roupas do bebê

Saiba o jeito certo de como lavar as roupas do bebe

Existem procedimentos corretos para a primeira lavagem das roupinhas do bebê.  Saiba quais são para não fazer errado na hora.

Uma dúvida frequente dos pais, principalmente dos pais de primeira viagem, é quando, que produtos usar e como lavar a roupa de bebê. Essas são dúvidas normais, pois nos primeiros meses de vida a pele do bebê ainda é muito sensível.

Por ter a pele sensível, se o bebê tiver contato com substâncias químicas ele pode estar sujeito a algumas alergias, irritações e dermatite.

Antes de tudo, saiba que médicos recomendam que todas as roupinhas do bebê sejam lavadas antes de ele usá-las pela primeira vez. O porquê disso é simples: as roupas passam por muitas pessoas e lugares até chegar na sua casa. Desde a confecção até as lojas de roupas, o caminho é grande.

Então, a resposta para a primeira pergunta é: a hora de começar a lavar as roupas do bebê é antes dele nascer. Comece a lavar um pouquinho antes dele nascer, lá pelo sétimo e oitavo mês de gestação. Não esqueça de toalhas e roupas de cama, eles também precisam ser lavados antes, pois passam pelo mesmo processo longo até chegar em casa.

O importante de começar a lavar as roupinhas de bebê uns 2 meses antes é para já deixar tudo preparado caso aconteça de a criança chegar antes da hora.

Agora, que produtos usar? Esqueça produtos químicos como amaciantes, alvejantes e nem sabão em pó comum. Nenhum produto que contenha cloro ou água sanitária é indicado.

O sabão para lavar roupas de bebê ideal é o sabão de coco, seja ele líquido ou em pó. O sabão de coco tem menos ácido em sua composição, por isso é o mais indicado. Faça o uso dele pelo menos até o bebê completar um ano de idade.

Não é necessário usar uma grande quantidade de sabão, use somente o que estiver indicando na embalagem.

Como lavar a roupa de bebê?

Como lavar a roupa de bebê

Mesmo não tendo nenhuma contra indicação sobre lavar as roupinhas de bebê na máquina, muita gente opta por lavar a mão mesmo. Isso acontece por causa de alguns fatores específicos.

Pelo processo de lavagem das roupas infantis ser diferenciado, os pais preferem não misturar as suas roupas com as roupas do bebê. Isso evita que as sujeiras das roupas da família entrem em contato com roupa da criança e evita também que resíduos dos produtos químicos que foram usados na máquina também tenham contato com as roupas do bebê.

Compre baldes ou bacias para lavar as roupinhas do bebê. É melhor ter baldes específicos para isso do que usar os mesmo que você usa para outras tarefas. Isso ajuda a evitar que as roupas tenham contato com os produtos químicos que, por ventura, possam ter deixado resíduos no recipiente.

Essa dica também serve para quem optar por lavar as roupas infantis na máquina de lavar. O recipiente vai servir para deixar a roupas de molho.

Como muitas peças infantis são delicadas e finas, é muito importante ler as instruções de lavagem de cada roupa infantil. Algumas possuem restrições, como lavar manualmente ou lavar em determinadas temperaturas de água.

Por mais que a lavagem a mão seja mais indicada pelos fatores mencionados acima, com a correria do dia-a-dia, muita gente não tem tempo de ficar lavando todas as roupas do bebê manualmente.

Atualmente, grande parte das máquinas de lavar possuem ciclos específicos para roupas mais delicadas e têm a opção de múltiplos enxagues, o que pode acabar com os problemas de resíduos químicos nas roupas.

Mas se você realmente optar pela lavagem manual, o procedimento é simples. É só diluir o sabão de coco em água no balde ou recipiente e deixar as roupinhas do bebê em molho. Depois é só enxaguá-las, torcê-las bem e pendurá-las para que sequem ao sol.

Depois de lavar as roupas do bebê, manualmente ou na máquina, outra dúvida que aparece nas cabeças dos pais é qual o melhor procedimento para secá-las.

Algumas pessoas dizem que secar roupas na secadora acabam deixando-as mais amassadas e menos macias e cheirosas. Na secagem no varal, a vantagem é que da para pendurá-las direitinho, amassando menos. Então o resultado de optar por secar ao sol é que as roupas ficaram menos amassadas e mais cheirosas.

A secagem na secadora pode ser uma boa opção para os dias de frio e quando estiver chovendo.

Depois de passar as roupas, guarde-as em alguns saquinhos individuais até o primeiro uso. Assim, você estará evitando que elas entrem em contato com poeira e não vai precisar lavá-las novamente.

Espero que as dúvidas de quando lavar a roupa do bebê, de que produtos usar e de como lavá-las estejam sanadas.

Agora é só aproveitar esse momento delicioso que é ter o primeiro filho. A Kids Shop estará aqui sempre para ajudar e para lhes oferecer as melhores roupas e produtos para montar um lindo enxoval de bebê para o seu filho.

Publicado em Postagens

A fase do nascimento dos dentes do bebê

Conheça os sintomas que precedem essa fase e como cuidar melhor dos dentes do seu filho

Muitos pais relatam que quando começam a nascer os primeiros dentinhos do bebê a mudança de humor da criança é gritante. Falam que o bebê fica chato, irritado, que não consegue dormir direito a noite. Além da irritação, os pais também alegam que nessa época do nascimento dos dentes do bebê, ele também fica doente com sintomas como diarreia, febre, resfriados, entre outros.

Mas os especialistas não acreditam que resfriados e febre acontecem por causa do nascimento do dente. O mais provável é que o estresse por causa da dor baixe a imunidade do bebê deixando-o vulnerável a infecções.

Os primeiros dentinhos costumam começar a nascer por volta dos 6 meses. Nesse momento é quando você percebe que o seu filho está crescendo e é quando a dieta alimentar dele começar a mudar para uma dieta com alimentos sólidos. Mas esse tempo pode variar. Alguns bebês começam a ver os nascimentos dos dentes com 3 meses enquanto outros precisam esperar até uns 12 meses.

Essa fase do nascimento dos dentes pode ser meio exaustiva tanto para o bebê quanto para os pais. Os sintomas começam a aparecer, pelo menos, um mês antes dos primeiros dentinhos nascerem.

Alguns dos sintomas são:

– Baba

– Falta de apetite

– Inchaço e maior sensibilidade na gengiva

– Mau humor

– Problemas para dormir

– Tentativa de morder os que está pela frente

Esse último sintoma não é hostilidade e, sim, para tentar aliviar a dor. Para tentar sanar o sofrimento, você também pode dar alguma coisa para ele ficar mordendo, como mordedores ou alguma coisa gelada, ou tentar massagear a gengiva do seu bebê.

As gengivas poderão ficar inchadas quando os dentinhos forem romper, deixando as bochechas da criança um pouco maiores.

Alimentos gelados, como iogurtes e frutas, também podem aliviar a dor do nascimento dos dentes. Se isso não melhorar, procure o médico e veja se ele indica algum analgésico infantil para tentar melhora a dor.

Passado o sofrimento dos primeiros dentinhos do bebê vão começar a nascer um atrás do outro. De um sorriso desdentado para a semana seguinte já começar a despontar vários branquinhos dos dentes.

Os primeiros a nascer, em geral, são os dois incisivos centrais de baixo, seguido dos dois de cima, depois os que ficam ao lado e por último os dentinhos que ficam no fundo.

crianças escovando os dentes

Depois do nascimento dos dentes é preciso mantê-los sempre muito limpos. No primeiro ano de vida do seu bebê não escove “ de verdade “ os seus dentes. É mais indicado passar uma fraldinha limpa ou uma gaze uma vez por dia nos dentinhos.

Outra dica para cuidar melhor dos dentes do seu filho é evitar acostumá-lo a adormecer mamando. Os açúcares do leite (da mãe ou em pó) podem fermentar e corroer o esmalte dos dentes do bebê. Por isso, tenta adiantar a hora da amamentação da noite, desvinculando o leite do ritual de dormir.

Mas quando começar a escovar os dentes do bebê? A hora certa para isso é quando ele atingir 1 ano e meio. Você terá que acompanhá-lo durante bastante tempo ainda, mas já é bom ir ensinando-o a escovar os dentes sozinho

Use uma escova bem macia e pouco creme dental. É importante que a quantidade de pasta de dente seja bem pouca mesmo para não correr o risco de a criança engolir o flúor. Se ocorrer de o bebê engolir, pode causar a fluorose, que causa manchas nos dentes.

Para manter os dentinhos do bebê sempre limpos, sempre que ele exagerar no doce, faça-o escovar os dentes logo em seguida. Para ter certeza de qual maneira cuidar direto dos dentes do seu filho, o recomendável é ir ao dentista perto da criança comemorar o primeiro aniversário.

A primeira ida ao dentista é para precaução e não quando os problemas, como as cáries, já estiverem aparecendo nos dentes do bebê. Depois de examinar a boquinha da criança e saber sobre os hábitos alimentares dele é que o dentista poderá recomendações específicas para o seu filho.

Criança sorrindo

Até os 3 anos, seu bebê deve ter o conjunto completo: 20 dentes-de-leite. Depois dos primeiros dentinhos e dos cuidados necessários, agora é só esperar a chegada dos dentes permanentes que devem começar a nascer por volta dos 6 anos.

Aos 6 anos também começa a nascer o primeiro molar permanente. Ele nasce atrás dos molares decíduos sem que nenhum dente-de-leite caia. Esse dente está mais propício para o desenvolvimento da cárie, por isso é importante prestar atenção nele.

A troca dos dentes-de-leite pelos dentes permanentes vai ocorrer, mais ou menos, até os 11 anos de idade. Essa fase em que estão presentes tanto dente-de-leite quanto os permanentes na boca da criança é chamada de dentição mista.

Aos 12 anos, vai nascer o segundo molar permanente atrás do primeiro molar permanente. Quando não tiverem mais dentes-de-leite na boca, terá chegado a fase da dentição permanente. Mas tenha calma, essa fase só irá chegar por volta dos 18 anos, quando nascer o terceiro molar permanente, o famoso dente do siso.