Publicado em Dicas

10 dicas para as mães de primeira viagem

Normal ficar preocupada no primeiro momento, por isso listamos 10 dicas para você ser uma ótima mãe de primeira viagem e cuidar da melhor forma do seu bebê

Juntamente com o nascimento do primeiro filho nasce também aquele turbilhão de sentimentos, alegria, amor e felicidade misturados com medo, insegurança e preocupação.

Isso é extremamente normal e toda mãe de primeira viagem tem essa confusão de sentimentos. Por isso, primeiramente, saiba que o primeiro filho não é um bicho de sete cabeças e que vai dar tudo certo.

Ter um filho é uma grande experiência, mas não deixe que se torne uma experiência desgastante para você. Toda mãe precisa aproveitar ao máximo seus filhos e, por isso, fizemos esse artigo com dicas para mães de primeira viagem para que vocês consigam curtir seus filhos sem grandes preocupações.

Separamos 10 dicas para mães de primeira viagem, sendo 5 dicas para as mães não se preocuparem em determinadas situações e 5 dicas do que não se deve fazer.

5 dicas para mães de primeira viagem

É normal ficar preocupada sempre. Achar que tem alguma coisa de errado com o seu bebê recém-nascido por ele estar chorando muito, achar que ele está mamando pouco e até cobri-lo com milhões de cobertores para que ele não fique com frio.

Listamos 5 dicas e você verá que todas as suas preocupações são normais.

– Chorar é normal

Não precisa ficar preocupada se o recém-nascido começar a chorar bastante. É normal o bebê chorar até 3 horas por dia.

Para saber o motivo, não tem outro jeito se não for na base da exclusão. Veja todas as alternativas. Se você acabou de dar de mamar, verifique as fraldas, veja se as roupas estão confortáveis ou se estão molhadas, converse com o bebê, abrace-o. Nos primeiros meses os bebês recém-nascidos costumam ter muitas cólicas e conversar com ele ou cantar uma canção pode ajudar o bebê a se acalmar.

– A amamentação é o suficiente

Muitas mães de primeira viagem acham que somente a amamentação não oferece uma alimentação saudável, completa e balanceada para o bebê. A verdade é que o leite materno é a alimentação mais forte que o seu filho pode ter e ele é o suficiente para o recém-nascido ter uma alimentação completa.

O leite materno só não será o suficiente se a mãe estiver com baixa produção de leite. Se esse for o caso, então será necessário completar a alimentação com mais algum alimento.

A melhor forma de saber se a criança está se alimentando bem, é observar o ganho de peso do bebê. Se ele estiver ganhando um peso considerável, então o leite materno está o alimentado bem.

– O bebê não está passando frio toda hora

Pode estar um calor de 40 graus que, mesmo assim, mães de primeira viagem vão encher o bebê de agasalhos, toucas, cobertores, tudo o que for quente o bastante para que ele não passe frio.

No calor, não é necessário empacotar a criança de tanto agasalho. Isso não fará bem para ela. Use roupas de bebê que o deixem confortáveis e dê preferência para roupas leves e frescas.

– Saiba quando o bebê está cansado

Diferentemente das pessoas mais velhas que quando estão cansadas tudo o que querem é deitar na cama e dormir, com os bebês recém-nascidos não funciona assim.

Nos primeiros meses, um bebê cansado não é sinônimo de um bebê dormindo. Na verdade, quanto mais cansado ele estiver mais difícil será a tarefa de colocá-lo na cama. Isso acontece porque quando o bebê está muito cansado ele tende a ficar bem irritado e, consequentemente, mais difícil de acalmar.

O segredo é perceber quando o bebê está começando a ficar cansado e já colocá-lo no berço neste momento, antes que ele fique mais sonolento, irritado e agitado.

Busque sinais como bocejo, esfregação de olhos, punhos cerrados, puxadas de orelha. Esses são alguns sinais de que o recém-nascido está começando a ficar bem cansado e com sono.

– Peça ajuda

Por mais que pareça, você não é uma heroína. Você também fica cansada, exausta e precisa relaxar. Por isso, não tente fazer tudo sozinha.

Os pais de primeira viagem também estão do seu lado para te ajudar. Fora dar de mamar, os pais podem fazer as mesmas coisas do que a mãe. Então, não se sinta mal de deixar o bebê com o pai ou com outra pessoa da família. Você não está fazendo nada de errado.

É fundamental que a mãe não se desgaste muito, especialmente para conseguir cuidar do recém-nascido do jeito que ele merece, com o máximo de disposição e alegria.

Então, peça ajuda para cuidar do seu bebê. Não somente em deixar ele no colo de outra pessoa ou ajudar a fazer a mamadeira, mas se você estiver com alguma dúvida sobre como proceder em determinada situação. As mães mais experientes, como a sua mãe ou sogra, são especialistas em dar bons conselhos para as mães de primeira viagem.

5 dicas que evitarão erros das mães de primeira viagem

Saiba que a maternidade é um processo de aprendizado constante. É preciso ter calma e paciência para entender o bebê. Existem erros frequentes que mães de primeira viagem cometem, como esquecer do resto da vida e só dar atenção para o bebê ou esquecer-se de se alimentar bem.

Listamos 5 dicas para as mamães não cometerem tais erros.

– Não se isole com o bebê

É normal mães de primeira viagem terem medo de sair com os filhos por causa de bactérias e germes. Claro, é preciso ter cuidado, mas não é necessário trancar-se em casa.

Os passeios com os bebês recém-nascidos são de extrema importância, pois é com o contato com o mundo exterior que eles irão desenvolver anticorpos e irão se desenvolver com muito mais saúde. Ficar sempre dentro de casa pode fazer com que o bebê tenha baixa imunidade e adoeça com facilidade.

Além disso, é provável que a mãe fique entediada e solitária se ficar o tempo inteiro dentro de casa. Por isso, para o seu bem e a do seu filho, saia para passear com a criança e mostre esse mundão lindo para ela.

– Se alimente bem

Não é só o bebê que precisa estar bem alimentado. É fundamental que a mãe também se alimente bem e descanse sempre que possível.

Para conseguir produzir uma boa quantidade de leite, a mãe precisa ter uma alimentação saudável, comer um pouco mais e ingerir líquidos regularmente.

– Não imponha horários

Nos primeiros meses, o bebê não tem horário certo, então nem adianta ficar impondo isso para ele. Não tem hora certa para mamar, dormir, acordar. O bebê recém-nascido tem o seu próprio ritmo. Ela vai mamar quando sentir fome, irá dormir e acordar quando quiser.

Além disso, nessa fase da vida, o bebê ainda também não tem capacidade hormonal nem neurológica de entender e aprender a seguir horários.

Isso deve ser ensinado aos poucos. Por exemplo, se ele acordar no meio da noite não precisa se desesperar. Pode esperar um pouco para ver se o bebê para de chorar e volta a dormir. Isso o ensina a conseguir retomar o sono sozinho. Claro, se o choro persistir, é porque ele precisa de algo e precisa ser atendido.

– Se cuide

Está dica está relacionada com a de se trancar em casa e esquecer do resto da vida. Não faça isso, pois o seu filho precisa ter uma mãe saudável.

Então, aos poucos, vá retornando a suas atividades do dia-a-dia, faça exercícios físicos que ajudarão no retorno do seu peso antes da gravidez, além de aumentar a autoestima e aumentar a produção de leite.

Se você esquecer de si mesma e não cuidar da saúde, pense que não estará cuidando da saúde do seu filho, pois não estará disposta para atender as necessidades dele.

– Só gaste com o essencial

Muitas mães de primeira viagem ficam encantadas com a quantidade de produtos disponíveis para os bebês e querem comprar tudo o que olham pela frente.

Nesse primeiro momento, tente gastar com o que é essencial para o seu filho para que não falte nada para ele. Se gastar tudo com itens supérfluos, pode acabar faltando alguma coisa que seu filho precise. Dê atenção para o que é mais importante e depois pense em complementos.

Com essa dica, além de ter mais itens de necessidades básicas, você também gastará muito menos dinheiro e conseguirá economizar para coisas que realmente importam.

Depois dessas dicas, você estará pronta para o nascimento do bebê e será uma ótima mãe de primeira viagem. Agora é só curtir essa experiência e esse momento incrível que é o nascimento do primeiro filho.

Anúncios
Publicado em Dicas

Saiba como as brincadeiras na educação infantil podem ajudar no desenvolvimento do seu filho

As brincadeiras infantis ajudam demais no desenvolvimento das crianças. Conheça algumas brincadeiras.

É normal ouvir os mais velhos dizerem que são eles que tiveram a melhor infância, em que se brincava na rua sem nenhum perigo. O crescimento da tecnologia no mundo atual fez com que todo mundo esquecesse das verdadeiras brincadeiras infantis e fez com que as crianças crescessem em um mundo virtual onde suas brincadeiras ficam na tela de um celular.

As brincadeiras infantis ajudam, no desenvolvimento motor, cognitivo, social e afetivo da criança, mas a verdade é que existem brinquedos próprios para cada faixa etária.

As brincadeiras desenvolvem a autonomia e ajudam a perder a timidez, pois nas atividades em conjunto essa barreira pode ser quebrada. Por isso, antes do celular, é melhor investir em brincadeiras mais socializáveis, onde as crianças possam interagir.

A brincadeira significa mexer com o universo lúdico da criança, de instigar sua imaginação. Ao se deparar com um jogo, com algum brinquedo ou brincadeira, ela cria, descobre e experimenta coisas, compara um jogo ao outro, reinventa uma brincadeira, experimenta algo novo.

A imaginação da criança se desenvolve cada vez mais juntamente com as suas habilidades. E se as brincadeiras na educação infantil forem feitas em grupo, irá desenvolver a sociabilidade.

As crianças, além de fazerem amigos, serão ensinadas a aprender e compartilhar, a respeitar os outros e a respeitar algumas normas.

Brincar com atividades lúdicas na educação infantil também é muito importante para a saúde física e, principalmente, para a emocional e intelectual. Isso porque o brincar é uma atividade prazerosa para a criança e sem as brincadeiras lúdicas seria um tédio para elas o processo de aprendizagem.

Além da extrema importância no desenvolvimento da criança, as brincadeiras na educação infantil também ajudam a liberar energia.

Como já dito, atualmente as crianças ficam muito tempo em jogos no celular e dentro de casa. Em detrimento de ficarem do dia inteiro dentro de casa essas crianças têm energia de sobra.

Os pais podem não perceber e nem mesmo a criança, mas por ficar todo dia dentro de casa assistindo algum canal de desenho animado ou com algum jogo eletrônico a criança vai acumulando energia e em algum momento precisará extravasar.

Claro que não é preciso proibir o uso de tecnologias, mas é indicado que a criança desfrute dos dois momentos. Limite um tempo a televisão e outro tempo para brincadeiras infantis

As brincadeiras infantis tradicionais são ótimas para desenvolver a integração e a cooperação entre elas. Elas são tradicionais, mas podem ter ficado esquecidas com o tempo. Listamos 5 brincadeiras e o que elas podem ajudar no desenvolvimento do seu filho.

O mestre mandou

Essa brincadeira infantil é bastante conhecida e consiste em escolher alguém que será o “mestre” que escolherá alguma coisa para as demais crianças pegarem ou fazerem. Quem não cumprir, estará fora.

Essa brincadeira ajuda a desenvolver a liderança, pois faz a criança se sentir mais confiante, além de trabalhar a capacidade de inventar coisas, mexendo com a imaginação e desenvolvendo a memória.

Ciranda

“Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar”, quem não conhece essa música, não é? Nessa brincadeira infantil, onde todos ficam de mãos dadas enquanto ficam girando e cantando cantigas, se desenvolve o trabalho em equipe.

As crianças estreitam os laços, pois estão dançando e cantando juntas, além de ficarem mais extrovertidas. Outro benefício é a noção de espaço e equilíbrio, já que está fazendo tudo em conjunto.

O cantar na educação infantil também ajuda no domínio da linguagem e melhora a desenvoltura da criança ao se comunicar.

Cabra-Cega

Cabra-cega é outra brincadeira que ajuda a desenvolver o equilíbrio e noção de espaço da criança. Por uma das crianças estar vendada e precisar correr atrás das outras sem enxergar, essa brincadeira ajuda a ter mais controle sobre o próprio corpo.

Por estar vendada, essa brincadeira infantil também ajuda a desenvolver todos os sentidos. Sua audição, olfato e percepção ficam mais aguçados.

Ajuda também na confiança, já que ficar sem visão pode proporcionar desconfiança e medo. Mas essa brincadeira ajuda a encarar os desafios, fazer novas descoberta e faz a criança acreditar mais em si mesma.

Esconde-esconde

Outra brincadeira também muito famosa. O esconde-esconde desenvolve o senso competitivo da criança, estimula sua reflexão estratégica e melhora seu desempenho na velocidade e na resistência física.

Atividades competitivas auxiliam as crianças na integração ao grupo, a superar seus limites e a ensinam a lidar com perdas.

Amarelinha

Por último uma brincadeira que todo mundo gosta, é fácil e ainda ajuda no físico.

Por ter que pular em um pé só, a amarelinha auxilia bastante no desenvolvimento do equilíbrio e noção de espaço, além de também ajudar a fortalecer os músculos inferiores.

Não tem dúvidas que as brincadeiras infantis são muito importantes na educação infantil para o bom desenvolvimento do seu filho. Então estimule-o você a sair para brincar com os amigos, que além de se divertir, aprender e se fortalecer, ele ainda vai gastar todas a energias e ter uma ótima noite de sono.

Publicado em Dicas

Saiba o jeito certo de como lavar as roupas do bebê

Saiba o jeito certo de como lavar as roupas do bebe

Existem procedimentos corretos para a primeira lavagem das roupinhas do bebê.  Saiba quais são para não fazer errado na hora.

Uma dúvida frequente dos pais, principalmente dos pais de primeira viagem, é quando, que produtos usar e como lavar a roupa de bebê. Essas são dúvidas normais, pois nos primeiros meses de vida a pele do bebê ainda é muito sensível.

Por ter a pele sensível, se o bebê tiver contato com substâncias químicas ele pode estar sujeito a algumas alergias, irritações e dermatite.

Antes de tudo, saiba que médicos recomendam que todas as roupinhas do bebê sejam lavadas antes de ele usá-las pela primeira vez. O porquê disso é simples: as roupas passam por muitas pessoas e lugares até chegar na sua casa. Desde a confecção até as lojas de roupas, o caminho é grande.

Então, a resposta para a primeira pergunta é: a hora de começar a lavar as roupas do bebê é antes dele nascer. Comece a lavar um pouquinho antes dele nascer, lá pelo sétimo e oitavo mês de gestação. Não esqueça de toalhas e roupas de cama, eles também precisam ser lavados antes, pois passam pelo mesmo processo longo até chegar em casa.

O importante de começar a lavar as roupinhas de bebê uns 2 meses antes é para já deixar tudo preparado caso aconteça de a criança chegar antes da hora.

Agora, que produtos usar? Esqueça produtos químicos como amaciantes, alvejantes e nem sabão em pó comum. Nenhum produto que contenha cloro ou água sanitária é indicado.

O sabão para lavar roupas de bebê ideal é o sabão de coco, seja ele líquido ou em pó. O sabão de coco tem menos ácido em sua composição, por isso é o mais indicado. Faça o uso dele pelo menos até o bebê completar um ano de idade.

Não é necessário usar uma grande quantidade de sabão, use somente o que estiver indicando na embalagem.

Como lavar a roupa de bebê?

Como lavar a roupa de bebê

Mesmo não tendo nenhuma contra indicação sobre lavar as roupinhas de bebê na máquina, muita gente opta por lavar a mão mesmo. Isso acontece por causa de alguns fatores específicos.

Pelo processo de lavagem das roupas infantis ser diferenciado, os pais preferem não misturar as suas roupas com as roupas do bebê. Isso evita que as sujeiras das roupas da família entrem em contato com roupa da criança e evita também que resíduos dos produtos químicos que foram usados na máquina também tenham contato com as roupas do bebê.

Compre baldes ou bacias para lavar as roupinhas do bebê. É melhor ter baldes específicos para isso do que usar os mesmo que você usa para outras tarefas. Isso ajuda a evitar que as roupas tenham contato com os produtos químicos que, por ventura, possam ter deixado resíduos no recipiente.

Essa dica também serve para quem optar por lavar as roupas infantis na máquina de lavar. O recipiente vai servir para deixar a roupas de molho.

Como muitas peças infantis são delicadas e finas, é muito importante ler as instruções de lavagem de cada roupa infantil. Algumas possuem restrições, como lavar manualmente ou lavar em determinadas temperaturas de água.

Por mais que a lavagem a mão seja mais indicada pelos fatores mencionados acima, com a correria do dia-a-dia, muita gente não tem tempo de ficar lavando todas as roupas do bebê manualmente.

Atualmente, grande parte das máquinas de lavar possuem ciclos específicos para roupas mais delicadas e têm a opção de múltiplos enxagues, o que pode acabar com os problemas de resíduos químicos nas roupas.

Mas se você realmente optar pela lavagem manual, o procedimento é simples. É só diluir o sabão de coco em água no balde ou recipiente e deixar as roupinhas do bebê em molho. Depois é só enxaguá-las, torcê-las bem e pendurá-las para que sequem ao sol.

Depois de lavar as roupas do bebê, manualmente ou na máquina, outra dúvida que aparece nas cabeças dos pais é qual o melhor procedimento para secá-las.

Algumas pessoas dizem que secar roupas na secadora acabam deixando-as mais amassadas e menos macias e cheirosas. Na secagem no varal, a vantagem é que da para pendurá-las direitinho, amassando menos. Então o resultado de optar por secar ao sol é que as roupas ficaram menos amassadas e mais cheirosas.

A secagem na secadora pode ser uma boa opção para os dias de frio e quando estiver chovendo.

Depois de passar as roupas, guarde-as em alguns saquinhos individuais até o primeiro uso. Assim, você estará evitando que elas entrem em contato com poeira e não vai precisar lavá-las novamente.

Espero que as dúvidas de quando lavar a roupa do bebê, de que produtos usar e de como lavá-las estejam sanadas.

Agora é só aproveitar esse momento delicioso que é ter o primeiro filho. A Kids Shop estará aqui sempre para ajudar e para lhes oferecer as melhores roupas e produtos para montar um lindo enxoval de bebê para o seu filho.

Publicado em Dicas

Enxoval de bebê: O que é essencial nesse primeiro momento?

Saiba quais são os itens que não podem faltar no enxoval do seu bebê e como montar o enxoval de menino e o enxoval de menina.

 

Muitos pais de primeira viagem não sabem o que comprar para o enxoval de bebê. Também pudera, existem milhares de itens para o seu bebê recém-nascido. Mas alguns, nesse primeiro momento, são mais essenciais do que outros. Mas não fique preocupado. Nós da Kids Shop vamos dar as melhores dicas para você montar a melhor lista de enxoval de bebê para o seu filho.

Primeiramente, vamos começar pelo básico. O que é necessário num enxoval de bebê unissex, o que serve tanto para o menino quanto para a menina.

Quarto de bebê

enxoval-de-bebe-o-que-e-essencial-nesse-primeiro-momento-01

Na hora de comprar o berço do seu bebê, é importante ficar atento. Desde 2011, todos os berços comercializados precisam ter o selo de conformidade do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). E não é só isso. Ficar atento as características do berço é fundamental. As bordas e partes salientes do móvel precisam ser arredondadas e isentas de quaisquer rebarbas ou arestas para não machucar a criança. Outra dica: quando o bebê estiver dentro do berço, lógico, ele não pode conseguir sair. Então, as laterais móveis precisam ser equipadas com um sistema de travamento eficiente.

Providencie uma cômoda para o quarto do bebê. Além de poder guardar suas roupinhas e outros objetos, em cima dela deverá ser colocado o trocador de bebê. Procure preferencialmente os trocadores com forro de plástico, pois é em cima dele que você vai trocar as fraldas, dar algum remédio ou somente apoiar a criança.

Na hora de comprar roupa de cama e banho compre três lençóis com elástico para o berço e três toalhas. Algumas toalhas são para recém-nascidos e são muito pequenas. Dê preferência para as maiores, elas irão enxugar o bebê por mais tempo e melhor. As de modelo com capuz também são recomendáveis, pois protegem do vento e secam o cabelo mais rápido. Também adicione mantas no seu carrinho. Uma mais leve e outra mais quentinha.

Outro produto importante é a toalha fralda. Quando for comprá-la lembre-se que ela precisa ser lavada frequentemente, por isso toalha fralda bordada, por exemplo, pode não ser tão prática.

Roupa para bebê

enxoval-de-bebe-o-que-e-essencial-nesse-primeiro-momento-02

Antes de comprar as roupas de bebê, preste atenção em que estação do ano ele vai nascer. Assim fica mais fácil de pensar nos tecidos. Os tecidos com malhas de algodão, que são mais leves, são melhores para o verão. Também prefira roupas com botões de pressão ou velcro, porque são mais simples de abrir e fechar. É essencial ter alguns macacões de bebês. Tenha um macacão mais quente e outro mais frio. E os macacões de fecho frontal ou lateral são melhores.

Com as fraldas de tecido pode comprar várias peças. As menores servem para limpar o rosto e a boca do bebê e ficam na bolsa da mãe. As maiores são usadas tanto para proteger a roupa da mãe se o bebê regurgitar quanto para cobri-lo em dias mais frios e, ainda, para colocar como cortina no carro para proteger o recém-nascido do sol.

Enxoval de bebê: Kit Higiene.

enxoval-de-bebe-o-que-e-essencial-nesse-primeiro-momento-03

 

O Kit Higiene geralmente vem com tudo o que é preciso para trocar a fralda do bebê. No geral, eles vêm com potes com algodão e cotonetes, tigelinha e garrafas térmicas. Se quiser comprar alguma coisa separado, adicione: lenços umedecidos, pomada para assadura e fraldas descartáveis.

Enxoval de bebê: Acessórios.

enxoval-de-bebe-o-que-e-essencial-nesse-primeiro-momento-04

Existem banheiras para bebê de vários tipos. Com ou sem suporte, porta xampu e trocador. Mas o que realmente importa é você saber o tamanho do seu boxe para que a banheira caiba lá dentro. Lembre-se que precisa de bastante espaço para conseguir dar banho na criança. Mesmo precisando de espaço, é bom comprar uma banheira maior, assim o bebê poderá usá-la por mais tempo.

Na hora de comprar a cadeirinha para carro saiba que igual os berços, ela também precisa ter o selo do Inmetro. Prefira uma cadeirinha de bebê que suporte mais quilos para poder aproveitá-la também por um tempo maior.

Mais uma vez, saiba que o carrinho de passeio também precisa ter o selo do Inmetro. Veja se os freios e travas funcionam direito e prefira os carrinhos com cintos com cinco pontos de retenção – que passam pelas pernas, ombros e quadril.

Você irá amamentar o seu filho até o sexto mês, mas é bom já comprar mamadeira para bebê. Compre três – uma pequena, média e uma grande. Não esqueça da chupeta e da babá eletrônica.

Enxoval de menino.

enxoval-de-bebe-o-que-e-essencial-nesse-primeiro-momento-05

Se você ainda não sabe o sexo do bebê o ideal é ir comprando os produtos básicos já citados. Assim que o resultado do ultrassom sair, está na hora de concluir o enxoval.

Se você estiver esperando um menino, a boa notícia é que você irá gastar menos. Por que, querendo ou não, as roupas de menino são sempre as mesmas: blusa, camisa, calça, bermuda. Por isso o enxoval de menino é mais enxuto. Mas além do básico, pode ser adicionado ao enxoval bonés, chapéus, sobreposições, camisetas com estampas e frases. Quer fugir dos tons de azul? Use cores mais fortes como laranja, vermelho e amarelo.

Um item que serve só para o enxoval de menino é o protetor para troca, que é um produto em forma de cone que serve para colocar sobre o pênis do bebê para não tomar jatos de xixi na hora de trocar a fralda.

Os tamanhos de roupa são os mesmos para meninos e meninas:

Tamanho RN – Recém-nascidos de até 3,5 kg. (Meninos costumam ser maiores e alguns nem chegam a usar esse tamanho)

Tamanho P – Bebês de até 3 meses, no geral.

Tamanho M – Bebês de 3 a 6 meses.

Enxoval de menina.

enxoval-de-bebe-o-que-e-essencial-nesse-primeiro-momento-06

Além das roupas, claro, a maior diferença entre enxoval de menina e enxoval de menino, é que meninas usam tamanhos menores, como RN e P. Na hora de escolher a roupa para bebê, as meninas possuem mais variedade como vestidos, saias, laços, tiaras. Tudo isso acaba deixando o enxoval de menina mais caro.

Para fugir do rosa, use cores mais estilosas como marrom e pink, azul-marinho, laranja. No geral, na hora de montar o enxoval de bebê, a diferença entre cada um fica mais por conta das cores da roupa mesmo.

O importante é você aproveitar ao máximo esse momento porque é muito especial. A sua vida vai mudar completamente e para melhor, para muito melhor. Nós da Kids Shop desejamos a maior felicidade do mundo para a sua família e sempre estaremos aqui para tornar a vida do bebê mais fácil e melhor.

Publicado em Dicas

Como lavar a roupa do bebê e a mala maternidade

Cuidar da saúde do bebê não é apenas nos cuidados com alimentação, mas na limpeza do enxoval e de itens do kit de mala maternidade

como-lavar-a-roupa-do-bebe-e-a-mala-maternidade

Você já aprendeu aqui sobre o que levar na mala maternidade, para que não falte nada na hora da chegada do seu bebê. Porém a lembrança de cuidar do bebê não pode ficar apenas no arrumar o enxoval na mala maternidade. A pele dos pequenos é muito sensível, por isso saber como lavar roupa de bebê é muito importante para evitar pequenas alergias e irritações.

Claro que pode ser que nada aconteça, se uma criança utilizar uma roupa de bebê sem lavagem prévia. Mas nunca é bom dar mole para o azar. Um bom momento para se começar a lavar a roupa do bebê é por volta do sétimo mês de gravidez, pois assim já é possível também ir arrumando a mala maternidade também para o dia.

Como lavar o enxoval de bebê

Muitos profissionais dizem que está liberado utilizar máquina de lavar para utilizar em enxoval de bebê, outros já preferem dizer que o melhor é lavar todo o enxoval na mão. Independente de como escolher, o importante é saber que tudo pode ser lavado, desde as meias até macacões de bebê, lençóis, fraldas e muito mais que tenha contato com a pele do bebê, justamente por estes tecidos ficarem guardados por muito tempo, podendo acumular poeira, ácaros ou até fungos.

como-lavar-a-roupa-do-bebe-e-a-mala-maternidade-01

Caso seja lavado em máquina, certifique-se de utilizar saquinhos protetores nas roupas de bebê mais frágeis, além de deixar programado no ciclo de roupas delicadas. Já há máquinas completamente voltadas para esta função, com ciclos de lavagem especialmente voltados para enxoval de bebê. O importante, no entanto é que, independente da forma escolhida, o enxágue seja bem feito, para que não fique nenhum resíduo do produto utilizado na roupa de bebê.

Falando nos produtos, é necessário também se preocupar em qual deles escolher, para utilizar no enxoval de bebê. O mais recomendado é utilizar produtos que tenham menos aditivos químicos e um pH balanceado, com uma forma hipoalergênica. Por sua natureza, o sabão de coco pode ser um dos produtos mais utilizados no enxoval para bebê, por não possuir perfume e ser menos ácido na composição. Esqueça amaciantes, alvejantes, sabão em pó comum ou até removedor de manchas.

como-lavar-a-roupa-do-bebe-e-a-mala-maternidade-02

Outro ponto necessário de lembrar é que os processos de lavagem de roupas de adultos e de roupas infantis precisam ser feitos separadamente, evitando assim que as sujeiras das roupas adultas entrem em contato com as peças para o bebê. Isto provavelmente pode fazer com que a quantidade de roupas para lavar cresça, porém pode te ajudar a proteger a saúde infantil.

Como limpar a Mala Maternidade

Porém, a limpeza não deve ficar apenas na parte do enxoval para bebê. Os objetos que carregam essas peças infantis também precisam de uma limpeza de vez em quando. Sejam eles os kits de malas ou bolsas maternidade, trocadores para bebê, frasqueiras térmicas para bebê e muitas outras, todas elas precisam de manutenção por estar expostos ao ambientes e suas intempéries.

como-lavar-a-roupa-do-bebe-e-a-mala-maternidade-03

Dependendo do tecido das bolsas maternidades, cada um tem um estilo diferente de limpeza. Seja só ser lavado com água e sabão ou com a utilização de outros produtos junto à mala maternidade que precisa ser limpa. Nunca utilize solventes, amoníacos, água sanitária e outros abrasivos em geral. Estes produtos podem destruir o tecido, danificando a mala de maternidade.

Em sua grande maioria as malas e bolsas maternidade são feitas de materiais laváveis. Sua limpeza pode ser feita através de um pano úmido com água morna e sabão neutro na parte interna, e depois para as paredes externas, bolsos e outros compartimentos.

como-lavar-a-roupa-do-bebe-e-a-mala-maternidade-04

Caso não seja possível lavar as malas e bolsas maternidade, a limpeza pode ser feita com detergente e vinagre. Método utilizado quando não é possível se utilizar a lavagem nas bolsas maternidade, ela consiste em misturar 5 colheres de detergente neutro em 1 litro de água e ir esfregando a mistura sem muita força no tecido, até tirar a sujeira. Depois disso, limpe a esponja em 1/2 xícara de vinagre e água, para que a primeira etapa possa ser refeita até o tecido ficar limpo.

Depois de a mala maternidade estar seca, há tecidos que precisam passar por mais um passo, para manter a qualidade. Para couros sintéticos, plásticos e outros materiais parecidos, utilize vaselina líquida. Com a função de hidratar, polir, proteger ou dar brilho, as vaselinas são os produtos perfeitos para fazer com que o kit de malas ou bolsas maternidade sempre esteja como novo.

como-lavar-a-roupa-do-bebe-e-a-mala-maternidade-05

Outros pontos importantes das bolsas maternidade para se prestar atenção na limpeza são as rodinhas, que podem ser limpas com pano úmido, verificando se seu rolamento um pouco de óleo lubrificante no mecanismo de rolamento. Aproveite para checar também todas as outras partes, como fechos, puxadores e cadeados, estão dentro das conformidades da mala maternidade.

Para guardar os kits de malas ou bolsas maternidade, o melhor é protegê-la de colocando uma sacola plástica ou de flanela, para que elas não peguem a poeira de onde estiverem. Se não tiver espaço para guardar, deixe as bolsas maternidade menores dentro das maiores, unificando o local de armazenamento. Nunca deixe, também, nada em cima da mala maternidade, para que ela não fique danificada ou amassada.

como-lavar-a-roupa-do-bebe-e-a-mala-maternidade-06

Qualquer limpeza pode dar um trabalho. Porém saber que seu filho pode estar livre de qualquer doença menor trás um alívio muito grande. Por isso é tão importante cuidar bem do Enxoval do bebê e do kits de bolsa e malas de maternidade. E acesse o site da Kids Shop e confira as melhores ofertas de malas e bolsas maternidades, frasqueiras térmicas e porta mamadeiras, além de enxovais de bebê completos.

 

Publicado em Dicas

O que levar na Mala Maternidade

Leve tudo o que você precisa nessa hora tão importante, com uma mala arrumada

o-que-levar-na-mala-de-maternidade-do-bebe.jpg

Fazer uma mala é uma missão sempre difícil. Ainda mais quando se é para um dia tão especial. Depois de nove meses sentindo uma vida crescendo dentro de você, é hora de ele vê-lo pela primeira vez. Mas, como se preparar para esse momento tão importante, sem se esquecer de levar nada? O que colocar na bolsa para a maternidade?

Por isso é necessário arrumar a mala maternidade, com antecedência. Exatamente para evitar que objetos importantes sejam deixados para trás. É aconselhável que ela já esteja pronta por volta da 36ª semana de gestação, para que nada te tire o foco enquanto estiver em trabalho de parto, a caminho do hospital.

Separando os itens

Para uma melhor organização, a primeira sugestão é separar a mala maternidade da mãe da mala maternidade do bebê, pois é necessário levar muita roupa. Se o parto for normal, e tudo correr bem, a mãe será liberada em um dia. No caso de cesárea, são três dias de internação. E a ideia é ter roupas sobrando para passar esses dias.

o-que-levar-na-mala-de-maternidade-do-bebe-02.jpg

Priorizar o conforto também é importante, afinal é um momento de muito esforço e concentração. Também não é necessário se preocupar com fraldas descartáveis, pois elas costumam ser cedidas pelo hospital.

Outra dica importante é verificar a época em que seu filho vai nascer se será verão ou inverno, pois isso pode decidir entre roupas de bebê recém-nascido mais leves, caso esteja calor, ou mais pesadas, caso no frio.

A Mala Maternidade do Bebê

o-que-levar-na-mala-de-maternidade-do-bebe-03.jpg

Sobre a lista de roupinhas para a mala do bebê, o que normalmente se pede no hospital é: macacões no tamanho RN, bodies ou camisa tipo pagão e calças tipo mijão, casaquinhos de lã (que tenham botões na frente, para não passar pela cabeça), xales de linha ou de lã (para caso esteja frio), uma manta de algodão, algumas fraldas de tecido, paninhos de boca e meias, caso esteja frio também.

Os hospitais sempre pedem mais roupas do que o bebê vai realmente usar, para garantir que não haja algum imprevisto. Portanto, já se programe para levar muitas trocas. As maternidades pedem para que não seja usado lacinhos e nem pulseiras, pois elas podem se perder durante as trocas.

Uma maneira fácil de guardar as roupas do bebê recém-nascido é dividi-las já por conjuntos para cada dia e guardar separadamente. Como, geralmente, o banho é acompanhado, não há necessidade de numerar ou marcar as peças.

A Mala Maternidade da Mãe

o-que-levar-na-mala-de-maternidade-do-bebe-04.jpg

Item primordial na bolsa da maternidade da mãe, os documentos devem estar todos juntos e já arrumados. RG, CPF da mãe e acompanhante, carteirinha do plano de saúde e todos os exames realizados durante o pré-natal.

Depois dos documentos, hora de pensar nas roupas para a maternidade: No mínimo três camisolas ou pijamas (com abertura na frente), um conjunto de roupas bem confortáveis para a saída do hospital, calcinhas grandes, para ficarem confortáveis com absorventes grandes e pós-parto, sutiãs de amamentação, meias e chinelo.

o-que-levar-na-mala-de-maternidade-do-bebe-05.jpg

Produtos de higiene pessoal, como xampu, condicionador, sabonete, escova e pasta, entre outros. A maternidade pode até oferecer, mas provavelmente você vai querer os produtos os quais você está acostumada. Com os absorventes, é a mesma coisa. O hospital oferece, mas você pode querer usar o que você gosta.

Câmeras fotográficas com pilhas e carregador, lembrancinhas, enfeites de porta e outros itens opcionais também são incluídos nessa bolsa de maternidade. Afinal, sempre vai ter um pai querendo registrar todo esse momento em detalhes.

Lembrando que, quanto mais cedo for arrumado, melhor para lembrar-se de todas as coisas. Faça uma lista dos itens mais importantes e confira-os enquanto estiver arrumando a bolsa da maternidade.

o-que-levar-na-mala-de-maternidade-do-bebe-06.jpg

Existem malas maternidade de vários tamanhos, modelos e preços, escolha a que melhor se adequa a sua necessidade. Acesse o site da Kids Shop e veja os modelos.

Publicado em Dicas

Como escolher o berço para bebê

Escolher o berço certo é uma tarefa difícil. Mas algumas regras podem te ajudar na procura

como-escolher-o-berco-do-bebe.jpg

Noites de sono bem dormidas são muito importantes para todos. Principalmente para as crianças. Por isso, uma das escolhas mais importantes que uma mãe precisa fazer é o berço para o bebê, afinal é aí em que eles passarão os primeiros meses de vida.

Os modelos são os mais variados. Há vários tamanhos, formatos e funcionalidades possíveis e imagináveis. Alguns deles, inclusive, podem acompanhar seu filho até os dois anos. Por isso que este é um item que precisa de atenção redobrada na hora de ser comprado.

Muitas vezes, pais e mães escolhem berços por design e beleza. Porém não se pode tirar da mente que, além desses dois pontos, a segurança é imprescindível e deve ser fator de decisivo de compra. Pensando nisso, a Kids Shop reuniu as melhores dicas para você não errar na hora da compra.

Escolhendo o melhor berço

Antes de qualquer coisa, sempre observe se o berço escolhido tem o selo do Inmetro, importante centro de pesquisa brasileiro sobre produtos. O aval dele na peça já pode ser considerado como um primeiro fator eliminatório na escolha do móvel perfeito.

Tamanho

como-escolher-o-berco-do-bebe-01.jpg

Primeira dúvida crucial dos pais é sobre o tamanho do berço, para que o bebê fique confortável. O padrão mais utilizado é o berço americano, com o espaço interno de 1,30 m de comprimento por 70 cm de largura. Com as grades e mais alguns adereços, esse tamanho pode chegar a ser de 15 a 20 cm maior.

Outra opção seria o padrão brasileiro, cujo tamanho interno é de 1,30 m de comprimento por 60 cm de largura. Em lojas especializadas, é possível encomendar uma peça sob medida, porém isso dificulta achar enxoval de berço.

Segurança

Decididas as medidas do lado interno do berço do bebê, é necessário se atentar a algumas medidas do lado de fora também. São elas que garantem a segurança do seu filho, enquanto ele não está sob supervisão. Todas elas determinadas pelo Inmetro, em sua resolução de 2011. A grade lateral, por exemplo, deve ter um espaçamento mínimo de 4,5 cm e máximo de 6,5 cm, para que a criança não possa passar a cabeça no vão.

como-escolher-o-berco-do-bebe-03.jpg

Há também a determinação de que, entre a grade e o estrado, o espaço não possa passar de 2,5 cm, para que a criança não prenda uma perna ou um braço entre os dois. A altura da grade é outro ponto importante. Ela precisa ser de, no mínimo, 60 centímetros. Para que a criança não tente pular, quando ficar maior.

Detalhes menores

Há alguns outros detalhes que também merecem atenção na hora da pesquisa. Como o berço ter cantos arredondados e quinas, para que a criança não se corte, parafusos que usem porcas de encaixe ou bucha americana, pra não ficar para fora do móvel.

O estrado precisa ter a base ajustável, devendo exigir o uso de ferramentas ou uma operação por um sistema de travamento. Já as ripas precisam estar separadas por, no máximo, 6 cm de distância. O que distribui o peso do seu bebê por todo o sistema e evita que seu filho caia por baixo.

como-escolher-o-berco-do-bebe-04.jpg

Outro ponto é o travamento da grade móvel. Elas devem vir com trava automática e devem precisar de força para operação, exigir duas ações para destravamento, ao menos, e que esse dispositivo seja duplicado. Caso haja rodízios, 2 deles tem que conter sistema de travamento.

Checando as reclamações

Importante também é ver a reputação da empresa. Checar na internet e sites, como o Reclame Aqui, os maus comentários sobre a marca ou o produto é imprescindível para evitar más escolhas. Opiniões de amigos e familiares que já utilizaram berço também podem ser ouvidas.

Outro ponto importante é testar o produto com movimentos simples, como levantar e abaixar a grade, andar pela loja, verificar se o protetor de berço está bem preso, para ver se ele não está bambo ou atende ao que você precisa.

Há também a opção de o berço ser feito por um marceneiro. Neste caso, apenas basta imprimir as regras da ABNT e passar para o profissional. Vale também pedir para que ele atente ao tipo de tinta que utilizará. Ela não pode ser tóxica e nem conter traços de chumbo nela.

como-escolher-o-berco-do-bebe-05.jpg

O tamanho do quarto também pode ser um influenciador na decisão. Devido a quantidade de modelos e funcionalidades que o berço possui, ele pode ter mais funções além de manter o sono do bebê. Caso o espaço para ele seja pequeno, pode-se optar por um com cômodas, trocadores ou gaveteiros acoplados. Há ainda os que viram cama, depois do seu uso. Funcionais para economizar dinheiro futuramente.

Com essas dicas em mãos, hora de sair e procurar o melhor berço para seu bebê e acesse o site da Kids Shop para ver os melhores enxovais para o berço do seu bebê.

Publicado em Dicas

Decorando o quarto do bebê

Solte a imaginação e deixe o quarto do bebê perfeito para a chegada dele

decorando-o-quarto-do-bebe.jpg

Já ensinamos aqui no blog como escolher o berço para bebe para que ele se ajuste a sua necessidade e o tamanho do seu quarto. Porém ainda há um quarto inteiro para você mostrar sua criatividade para a decoração.

Tão importante quanto escolher onde seu filho vai dormir, é também montar este local com todo o carinho do mundo. Porém, quais objetos para decoração escolher? Quais as cores e qual papel de parede utilizar para um quarto de bebê?

Não precisa se desesperar. A Kids Shop reuniu as melhores dicas de decoração para você montar melhor o quarto de bebê.

Paredes

Para as paredes, é possível usar e abusar das cores para o quarto do bebê. Porém, utilize tons mais leves. Facilitam para a criança dormir, pois tranquilizam, e são melhores para combinações. Sempre lembrando de utilizar tintas atóxicas e que evitem a proliferação de bactérias.

decorando-o-quarto-do-bebe-02.jpg

Não há restrições para quartos de bebê masculino ou quarto de bebê feminino. Deixe a sua imaginação fluir usando as tintas para padronizar o quarto, dividir o ambiente ou até criar desenhos na parede.

Papel de parede também é uma boa para o quarto do bebê, mesmo sendo mais complicado trabalhar, por conta da cola ter cheiro forte. Uma ideia de decoração é utilizar apenas para fazer detalhes ou desenhos imprimir e colar. Seu uso mais comum cobrir a parede inteira, tudo depende da sua imaginação e do que você quer fazer.

Piso

decorando-o-quarto-do-bebe-03.jpg

Para o chão, é mais recomendado algum tipo de piso frio, por ter uma limpeza mais prática, utilizando apenas um pano úmido. Por ele ser frio, uma dica de decoração é comprar um tapete, para evitar que você fique com os pés frios direto no chão.

Pisos de madeira também são indicados para a decoração do quarto, pois não roubam calor do ambiente, deixando-o mais quente. Porém, é necessário mais atenção com líquidos, para que eles não empenem.

Móveis

Escolher os móveis para o quarto do bebê depende muito de uma coisa: O tamanho disponível. Quanto menor o quarto, mais necessário será ter móveis conjuntos. Como um berço já com trocador ou com cômoda, que ocupam menos espaço.

decorando-o-quarto-do-bebe-04.jpg

Customize os móveis para quarto de bebê. Pinte, com tinta atóxica sempre, troque os puxadores por alguns mais infantis ou até alguns de cristal, facilmente encontrados em lojas de ferragens especializadas.

Priorize um espaço mais aberto e com fácil movimentação na decoração do quarto, é preciso chegar rápido no berço. Evite deixar móveis no meio do caminho, criando um corredor aberto.

decorando-o-quarto-do-bebe-05.jpg

Sobre os enfeites para o quarto do bebê, prefira os mais fáceis de limpar, que não acumulam poeira. Luminárias de parede também podem fazer parte da decoração, iluminando certos pontos importantes ou presas na parede, servindo de suporte para alguns enfeites.

Com essas dicas, qualquer mamãe e papai estão prontos para montar o quarto do pequeno que está por vir. Agora é só soltar a imaginação e curtir o trabalho.

Publicado em Dicas

Dicas de alimentação saudável para seus filhos

Uma pequena ajuda para fazer seu filho gostar de uma boa refeição saudável

Pequenos hábitos começam na infância. Muitos deles nos acompanham até a idade adulta e pode interferir em outras áreas, como a saúde. O hábito alimentar saudável é um bom exemplo. Em uma pesquisa publicada na revista Clinical Pediatrics, foi revelado que é nos primeiros anos de vida que uma pessoa aprende como se alimentar corretamente.

Os benefícios de se ter uma alimentação saudável são muitos. Encher seu filho dos nutrientes certos vai fazer com que ele cresça saudável e com vitalidade. Porém, fazer com que os filhos sigam essa alimentação correta não é uma tarefa muito fácil.

alimentacao-infantil-saudavel

Pequenos hábitos começam na infância. Muitos deles nos acompanham até a idade adulta e pode interferir em outras áreas, como a saúde. O hábito alimentar saudável é um bom exemplo. Em uma pesquisa publicada na revista Clinical Pediatrics, foi revelado que é nos primeiros anos de vida que uma pessoa aprende como se alimentar corretamente.

Os benefícios de se ter uma alimentação saudável são muitos. Encher seu filho dos nutrientes certos vai fazer com que ele cresça saudável e com vitalidade. Porém, fazer com que os filhos sigam essa alimentação correta não é uma tarefa muito fácil.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-02

Muitos pais oferecem alimentos processados para as crianças, o que dificulta a criação de paladar, pois mistura sabores e aromas, além de interferir na aparência. Há também o problema das guloseimas, como biscoitos, iogurtes, doces, entre outros, que não trazem valor nutricional nenhum para a alimentação infantil.

Cuidar de uma alimentação saudável para crianças parece uma tarefa muito difícil. Mas com essas dicas você vai tirar de letra como manter seu filho saudável e com bons hábitos ou de como fazer uma reeducação alimentar correta, caso seja necessário.

Pontos importantes para uma refeição saudável

  1. Estimule o hábito do café da manhã

A refeição mais importante do dia precisa ser estimulada em todos os momentos da vida. Enquanto dormimos, passamos um longo período em jejum, onde o corpo consome energia acumulada para se manter funcionando. Ao acordar, os níveis dessas substâncias estão muito baixos e precisam ser repostos.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-03

O café da manhã com comida saudável tem a função de repor essa energia. Além disso, estudos indicam que o café ajuda no controle da ingestão de alimentos no resto do dia. Por isso que ele precisa conter o cardápio nutricional de alimentos essenciais para essa reposição: Os carboidratos, como pães integrais e torradas, as proteínas, como queijos brancos e leite, além dos reguladores, como as frutas.

  1. Estabeleça horários para refeições

Outro ponto importante de manter uma rotina de alimentação saudável é manter horários fixos para as refeições, sempre considerando o sono do seu filho. Isso auxilia no metabolismo da criança e faz com que ela entenda melhor as sensações de fome e de saciedade. O ideal é montar um cardápio nutricional de seis refeições por dia: Café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-04.jpg

Porém cada pessoa tem um metabolismo diferente, então observe seu filho e monte a quantidade de refeições saudáveis a partir disso. Este planejamento auxilia até no controle de tempo dos pais, que podem se programar melhor preparar as refeições.

  1. Ofereça água para seu filho sempre, mas nunca nas refeições

Item importante na Educação Alimentar e Nutricional, sempre ofereça água para seu filho. Quanto mais novo, mais rápido a desidratação ocorre. A média recomendada é de seis a oito copos pequenos por dia. Sucos industrializados também são permitidos, desde que sejam diluídos em água, para reduzir a quantidade de açúcar no produto.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-05

Porém, ofereça apenas depois das refeições. Nunca ofereça nenhum líquido enquanto ela estiver comendo. Ingerir bebidas, mesmo água, durante as refeições pode fazer com que seu filho se sacie mais rápido e coma menos, diminuindo a ingestão de alimentos saudáveis.

  1. Deixe a criança comer o quanto quiser

Pais têm a tendência de fazer pratos para os filhos com uma quantidade semelhante a sua, esquecendo que o estômago infantil tem uma capacidade gástrica muito menor. Isso pode fazer com que a criança se assuste ou até perca o apetite. Até os dois anos de idade, a criança já tem noção de quando está saciada e já começa a obedecer a ordem do organismo.dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-06.jpg

Se os pais insistirem em que ela se alimente mais, ela pode fazer isso apenas por agrado e podem perder essa habilidade, podendo assim dilatar o estômago, tornando uma pessoa obesa. Para não exagerar, perceba por algum tempo como seu filho come. Assim, você perceberá o padrão existente na quantidade, para servir como guia.

  1. Evite as guloseimas

Alimentos sem valor na tabela nutricional de alimentos, como biscoitos, salgadinhos, refrigerantes e balas devem ser evitados sempre, mas principalmente nos dois primeiros anos. São alimentos de muito valor calórico e que não acrescentam em nada para o organismo.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-07

Muitos contém aditivos químicos que são muito prejudiciais a longo prazo, pois podem elevar o risco de doenças como obesidade, diabetes ou hipertensão arterial. Um bebê criado com alimentação saudável vai perceber que sobremesa é fruta, não doce. Mesmo que depois tenha contato com produtos industrializados.

  1. Lugar de comer é na mesa

Além dos horários para as refeições, é necessário também que a criança seja estimulada a saber que aqueles momentos são prazerosos e não devem ter a atenção dividida com mais nada. Principalmente para as crianças mais novas, que podem prestar atenção nas texturas, nos sabores e, principalmente, aprender a identificar quando a fome acabou.

A TV é um dos principais problemas. Seu excesso de cores pode fazer com que a criança não preste atenção na comida, podendo até não comer nada. O correto é sentar-se a mesa junto aos outros familiares, a fim de fazer uma refeição saudável.

  1. Aprenda a cozinhar

Segundo alguns especialistas, um dos fatos mais importantes pelo qual as famílias comem mal é a falta de tempo e de disposição em cozinhar uma comida mais saudável. Problema mais recorrente na correria das grandes cidades, ele pode ser resolvido de maneira muito prática.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-08.jpg

Divida o serviço entre os pais. Distribua as tarefas e organize tabelas de horários para que alguém seja o cozinheiro, em forma de revezamento. Existem livros completamente voltados para cozinheiros de primeira viagem. Além do mais, cozinhar é um prazer que deixa os pais mais conscientes sobre as vantagens de como se alimentar corretamente.

Seja criativo nas refeições

Crianças têm uma afeição muito visual a comida. Portanto use e abuse das misturas e dos desenhos na hora de preparar as refeições. Incentive-as a provar novos sabores, texturas e ver o que ela realmente gosta ou não.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-09.jpg

Com os pequeninos, improvise nas papinhas, diversificando os ingredientes utilizados, mas sempre garantindo a entrega dos nutrientes necessários ao crescimento do bebê. Isto é importante pois, quanto mais seletiva este cardápio, maior as chances de ela começar a ser seletiva na adolescência.

  1. Faça uma refeição com seu filho

Crianças aprendem por imitação. Elas observam os hábitos alimentares, os trejeitos e outras características dos adultos a mesa e tentam imitá-los. Por isso é tão importante que os pais se organizem para ter, no mínimo, uma refeição com os pequenos.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-10.jpgA criança começará a associar a hora das refeições com divertimento, relaxamento e prazer. Brincadeiras, conversas e, claro, uma refeição saudável com uma alimentação correta, só ajudam a ter uma educação alimentar e nutricional perfeita.

  1. Seja o exemplo

Porém, nada nesta lista será útil se não for aplicado em você também, papai ou mamãe que está lendo este texto. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, 40% dos adultos brasileiros são obesos, o que prova que a má alimentação reflete nos pequenos. Não adianta um casal desregrado, que come sanduíche no almoço tentar ensinar o filho que ele deve comer frutas e legumes.

dicas-de-alimentacao-saudavel-para-seus-filhos-11.jpg

Se ele não presenciar a cena da família se alimentando corretamente, nada fará sentido. Para uma melhor modificação para hábitos saudáveis, é necessário que se faça isso controlando a partir da gravidez, com a alimentação da gestante. Uma mudança dessa magnitude geralmente é difícil. Mas renderá muitos frutos.

Com essas dicas qualquer papai ou mamãe estará pronto para ensinar seu filho os benefícios de uma alimentação infantil saudável e balanceada.

 

Publicado em Dicas

Estimulação precoce para a inteligência emocional e cognitiva da criança

Os pais são o primeiro contato da criança com o mundo externo. E a Kids Shop te explica o porque este contato é tão importante

estimulacao-precoce-para-a-inteligencia-emocional-e-cognitiva-da-crianca

O padrão de aprendizado infantil é muito mais rápido que o de um adulto. Suas funções cerebrais são mais voltadas para este lado, de entender o mundo, o que está acontecendo ao seu redor, devido a fatores genéticos e ambientais. Os pais têm um peso importante nesse processo de aprendizagem. Afinal, eles são o primeiro contato da criança com esse vasto mundo que a aguarda.

Porém sua participação pode ser muito mais importante e essencial quanto se imagina, por meio de um método de ensino e aprendizagem infantil chamado estimulação precoce. Como o próprio nome já diz, consiste em desenvolver e potencializar as funções do cérebro do bebê, através de jogos, exercícios, técnicas, atividades e outros recursos, estimulando áreas como a criatividade e beneficiando seu crescimento pessoal, seja física ou mentalmente.

Diferentes dos animais, os seres humanos são muito dependentes dos pais durante os primeiros anos de vida. Demoramos mais tempo que os animais comuns para praticar funções motoras mais básicas, como caminhar. Ainda mais porque essas habilidades básicas estão completamente relacionadas à sobrevivência. Sem elas, somos apenas criaturas frágeis e indefesas. Por isso a importância dos pais na educação dos filhos.

Eles são o elo entre um cérebro voltado para o aprendizado e um mundo cheio de sensações. Pois com seu apoio nos métodos de aprendizagem, esse é um processo que passará de maneira muito natural para a criança. E se eu te disser que existe um jeito de melhorar esse processo de aprendizagem? É isso que é a estimulação precoce faz. Ela acelera o processo, fazendo com que os bebês amadureçam melhor e sejam capazes de enfrentar qualquer situação.

estimulacao-precoce-para-a-inteligencia-emocional-e-cognitiva-da-crianca-02

Claro, sempre lembrando que cada um tem seu tempo e seu estilo de desenvolvimento dentro do processo de aprendizagem. Portanto, estimulação precoce não é receita de bolo, nem uma terapia formal. É apenas uma forma de orientação do potencial e das capacidades dos filhos. É preciso analisá-los e verificar seus pontos fracos, de modo a abrir um leque de oportunidades e experiências de forma natural.

Como estimular o bebê? E com qual idade?

Praticar a estimulação precoce é uma decisão completamente pessoal. A decisão de colocar este método de ensino em prática ou não depende única e exclusivamente dos pais. Porém, a decisão precisa ser tomada rapidamente, pois a flexibilidade para aprendizagem e desenvolvimento do cérebro vai diminuindo com a idade.

Especialistas dizem que esse período de flexibilidade, tempo em que o

desenvolvimento neural está mais ativo é até os três anos de idade. Dessa idade em diante, o desenvolvimento vai diminuindo até que some completamente aos seis anos, quando as conexões neurais estão completamente formadas, fazendo com que o método de ensino e aprendizagem das crianças seja parecido com o dos adultos.

É necessário salientar que todas as crianças passam por momentos de aprendizado diferentes em momentos diferentes. Por isso, é necessário entender as necessidades e dificuldades, pensando em métodos de ensino infantil voltados exclusivamente para ela, que completem seus anseios e fortaleçam sua autoestima. Este momento é de extrema importância, pois a estimulação que o bebê recebe vai moldar o seu aprendizado e desenvolvimento no futuro.

estimulacao-precoce-para-a-inteligencia-emocional-e-cognitiva-da-crianca-03

Mas por que tanta importância?

Não é apenas para a criança que o aprendizado infantil traz bons frutos. Alguns educadores dizem que esses benefícios podem ser estendidos para a sociedade e ate para a economia.

O economista norte-americano James Heckman, por exemplo, criou uma série de métodos para avaliar programas sociais e de educação. Segundo ele, esta educação da primeira infância é o primeiro investimento social possível. Então, quando menor a idade, mais alto será o retorno. Ele ainda aponta em sua teoria que crianças  estimuladas desde o berçário tem mais chances de possuírem rendas mais altas e muito menor de se envolverem em problemas sociais, como vícios, evasão escolar entre outros.

Por isso a importância dos pais na educação e na estimulação precoce para a inteligência emocional e cognitiva. Quanto mais cedo, melhor o resultado da interação. E acompanhe a Kids Shop para encontrar as melhores dicas e os melhores produtos para cuidar dos seus filhos.